Quinta, 09 de abril de 2020
(86) 9 81736994
Governo
Covid-19

Postada em 26/03/2020 ás 13h17

Publicada por: Redação Fala Nordeste

Fonte: Metropóles

Covid-19: curada, advogada fala sobre importância do isolamento
A professora usou as redes sociais para desabafar sobre o processo de cura e ressaltou a importância da quarentena.
Covid-19: curada, advogada fala sobre importância do isolamento

Foto: Reprodução

A advogada Roberta Berenguer, 30 anos, usou as redes sociais para desabafar sobre o processo de cura da Covid-19, causada pelo novo coronavírus. Ela contou que a vida mudou “do dia para a noite” a partir do momento que descobriu a doença e que a dor foi uma “grande professora”.

Pelo Instagram, a mulher fez um apelo para que todos façam quarentena e evitem o contato social: “o que precisa ser feito é o isolamento”.

Ela ressaltou o fato de que é jovem, sem doença prévia, e como a Covid-19 pode atingir a todos.

“O que posso dizer é que a doença existe, sou a prova disso, pode atingir do mais novo ao mais velho e que não tem cura. O que precisa ser feito é o isolamento e acompanhamento médico para conseguirmos mais tempo para os profissionais de saúde acharem a cura e melhorarem as condições de quem já contraiu”, defendeu.

Em outra postagem, ela ressaltou a importância do teletrabalho no momento em que se deve obedecer a ordem de quarentena. “Vamos ficar em casa. Só assim conseguiremos salvar vidas e ganhar tempo até encontrarmos a cura”, escreveu.

“Nessa lição que tive com o Coronavírus a dor foi minha grande professora, mas ainda bem que Deus só dá o fardo que podemos carregar”, desabafou.

Os sintomas

Pela rede, a advogada enfatizou as dores que sentiu com a doença, que afeta o sistema respiratório. “No início pensei o que fiz para merecer as dores da doença, as angústias do isolamento, o custo do julgamento social e os medos que isso tudo atraiu”, escreveu.

No começo de março, ela acordou com dores no corpo e suspeitou de uma virose. Moradora de Pernambuco, ela tinha viajado para o Rio de Janeiro.

A mulher disse que também visitou Fortaleza e Fernando de Noronha com outras pessoas. Na viagem, os sintomas de tosse e coriza começaram a aparecer. Porém, a professora conta que eles “iam e vinham”, como um leve resfriado.

Somente ao chegar à cidade de Natal, ela contou que percebeu a gravidade da situação. Foi então que, no dia 13 de março, resolveu fazer um teste como precaução e manteve o isolamento social desde então.

Dias depois, a Secretaria de Saúde do estado entrou em contato para informar que o resultado havia sido positivo. Ela precisou informar todas as pessoas com quem teve contato. A advogada disse que a ansiedade em esperar o resultado do exame foi a “pior parte”, principalmente pelo fato de ter entrado em contato com familiares que estão no grupo de risco.

“Parecia que era improvável o Coronavírus atravessar o oceano tão rápido, parecia pouco possível chegar tão perto de mim e impossível acontecer comigo, mas aconteceu”, postou.

A partir de então, os sintomas mais fortes começaram a aparecer. A empresa que trabalha contratou um médico infectologista 24h para cuidar da advogada. Com o isolamento e tratamento médico, Renata se diz aliviada por hoje estar curada da doença. “Hoje posso dizer que estou curada de corpo e alma”, desabafou, pelo Instagram.

Fala Piauí no Facebook:
imprimir

Veja também

»
Receba notícias do Fala Nordeste pelo WhatsApp WhatsApp
© Copyright 2020 - Fala Nordeste - Todos os direitos reservados - E-mail: [email protected]
Site desenvolvido pela Lenium